Freguesia de São Julião

Área territorial: 4,85 km2

 

A freguesia de São Julião detém grande parte do centro histórico da cidade, onde é possível encontrar vestígios pré-romanos, sobretudo ligados à salga de peixe, e monumentos e edifícios históricos que contribuíram para enriquecer a identidade de Setúbal ao longo dos séculos. A classificação como divisão administrativa é atribuída somente no século XIX, sendo que São Julião deve as suas origens a razões eclesiásticas.

A Igreja de São Julião é um dos edifícios históricos de destaque na freguesia, situado na atual Praça de Bocage, cuja construção remonta à segunda metade do século XIII. A igreja resistiu a trabalhos de reconstrução em 1513 e a dois terramotos, em 1531 e 1755 que obrigaram a várias alterações na estrutura original do edifício. 

O Convento e a Igreja de Jesus são marcos na história da cidade e do país. O edifício do final do século XV desenhado por Diogo Boitaca é considerado um dos primeiros exemplos do estilo manuelino e prima pela utilização prematura nesta época de arcos de volta perfeita, abobadas assentes sobre arcos abatidos e redes de nervuras.

A Igreja de Jesus, bem como o claustro e a Casa do Capítulo do Convento, estão classificados como monumentos nacionais desde 1910 e 1933. Em Dezembro de 2012 foram iniciadas obras no Convento de Jesus com o objetivo de suster a degradação do edifício e possibilitar a sua reabertura ao público.

Na arquitetura civil da freguesia de São Julião destacam-se o Mercado do Livramento e a antiga delegação do Banco de Portugal, ambos localizados na Avenida Luísa Todi. O edifício do mercado foi construído entre 1920 e 1930, constituindo o maior edifício da cidade desenhado em Arte Deco, estilo artístico próprio das décadas de vinte e trinta do século XX.

No que diz respeito ao desenvolvimento urbanístico de São Julião, a freguesia assistiu a um acentuado crescimento na década de 1960, com a expansão dos bairros do Liceu, de Vanicelos, do Montalvão, das Amoreiras e do Ferro de Engomar. Até à data, a zona urbana de São Julião estendia-se apenas até onde atualmente se encontra o Estádio do Bonfim, situando-se a partir desse ponto a área rural.

Com a reorganização administrativa de 2013, São Julião passou a integrar a União das Freguesias de Setúbal, juntamente com Nossa Senhora da Anunciada e Santa Maria da Graça. Com uma área territorial de 36,76 km e mais de 38 mil habitantes, a União das Freguesias de Setúbal reúne as áreas do concelho há mais tempo habitadas.

Ir para Início