Freguesia de Nossa Senhora da Anunciada

Área territorial: 29,17 km2

 

A fundação da freguesia de Nossa Senhora da Anunciada data de 14 de Março de 1553, após a desanexação da freguesia de São Julião, mas a sua história remonta à Antiguidade, época em que se regista a ocupação humana na área a que se dá o nome de Troino, com especial incidência durante o período romano.

É a partir dos finais do século I a.C. que os romanos constroem complexos industriais de salga de peixe neste núcleo urbano, na Comenda, junto à margem esquerda da Ribeira da Ajuda.

A história da freguesia de Nossa Senhora da Anunciada volta a ter bem presente o desenvolvimento de atividades ligadas à pesca, à exploração e comércio de sal durante o século XIII, período em que Setúbal é repovoada na zona baixa que se estende até ao Troino, após o estabelecimento da Ordem de Santiago nas povoações vizinhas de Alcácer do Sal e Palmela.

Um dos marcos da identidade da freguesia remonta a 1250, data em que se acredita ter surgido a imagem de Nossa Senhora a uma pobre mulher, dando assim origem à criação da Confraria de Nossa Senhora da Anunciada, em 1368.

A crença no milagre e a devoção à santa motivaram a construção da Igreja da Confraria, sedeada no local onde se presume ter ocorrido o milagre, e que mais tarde serviu de igreja paroquial. A esta irmandade deve-se a construção do Hospital e Confraria de Nossa Senhora da Anunciada, sediada na igreja com o mesmo nome, constituída por duas enfermarias, uma feminina e outra masculina.

Entre os séculos XIV e XVI, Setúbal viu crescer várias construções, como a Torre do Outão, em 1390, destinada à proteção do porto, os conventos de São Francisco, em 1410, e de Jesus, em 1490, e a Fortaleza de São Filipe, em 1582.

O desenvolvimento de Troino acentuou-se entre os séculos XV e XVI, expandindo junto ao mar, desde o Sapal de Troino, atual Largo de Jesus, até à Fonte Nova. Após o Terramoto de 1755, esta zona sofreu grandes alterações, sendo de destacar a destruição da igreja paroquial. A capela do Outeiro da Saúde passou a acolher a paróquia, onde se manteve até ao ano de 1878. A 25 de Novembro de 1858, a população reviveu um sismo que provocou a destruição de casas e bens.

Entre os séculos XIX e XX assiste-se à afirmação da indústria conserveira, que contribuiu com uma maior empregabilidade para os habitantes de Troino, em resultado do aumento do número de fábricas dedicadas à conserva de peixe.

Este fenómeno conduziu ao aumento da população que procurava trabalho nas fábricas, tendo a câmara municipal aprovado, em 1886, um projeto de construção de um novo bairro, localizado na Praia do Penedo, para acolher os pescadores. Os trabalhadores da indústria construíram habitações na nova artéria da cidade, a Avenida Luísa Todi, e nos largos em redor, como o Palácio Feu Guião, no Largo da Fonte Nova, e o Palácio Botelho Moniz, no Outeiro da Saúde.

Com a reorganização administrativa de 2013, Nossa Senhora da Anunciada passou a integrar a União das Freguesias de Setúbal, juntamente com São Julião e Santa Maria da Graça. Com uma área territorial de 36,76 km e mais de 38 mil habitantes, a União das Freguesias de Setúbal reúne as áreas do concelho há mais tempo habitadas.

Ir para Início